sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Couve-flor com molho de castanha-de-cajú e ervas aromáticas

 
Receita crudívora

Excelente prato.  Saboroso e saudável.  Perfeito para os dias mais quentes.

Serve 4 pessoas

Ingredientes

Molho:

1½ xícaras de castanha-de-cajú crúas, deixadas de molho por 20 minutos
2 colheres (sobremesa) de alecrin, bem picadinho
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sobremesa) de limão espremido
6 colheres (sopa) de água filtrada
3 colheres (sopa) de levêdo de cerveja
½ colher (sobremesa) de sal marinho
1 pitada de pimenta vermelha em pó (se não tiver, pode substituir com pimenta-do-reino)
1 pitada de açafrão

1 cebolinha verde, bem picadinha
5 cebolinhos bem picadinhos (o cebolinho se parece muito com a cebolinha verde, mas são bem fininhos, uns fiapinhos, quase como se fossem os filhotes da cebolinha)

Processe todos os ingredientes em um processador de alimentos (ou liquidificador) , menos a cebolinha e o cebolinho, até obter uma mistura bem homogênea.

Coloque o molho em uma tigela, adicione a cebolinha e o cebolinho e misture bem.

Couve-flor  :

1 couve-flor média, cortada bem miudinha (sem o talo)
1 colher (sopa) de suco de limão
1 colher (sopa) de azeite de oliva
½ colher de sobremesa de sal marinho
 1 pitada de açafrão

Misture todos os ingredientes em uma tigela.  Massageie bem com as mãos e deixe marinar por 10 minutos.

Como montar:

1 colher (sopa) de cebolinho

Misture bem o molho e a couve-flor e sirva em porções individuais em tigelas pequenas.

Se desejar, você pode aquecer o forno até 41 graus e desligar.  Coloque então as tigelas individuais no forno por 10 minutos para aquecer um pouco.  Ideal se for no inverno.

Na hora de servir decore com o cebolinho picado.

Bom apetite!

(Receita adaptada do livro The Raw Chef Recipe Series)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Moqueca de Banana-da-Terra


Eis uma obra prima!  Podem acreditar.  Realmente do Deuses, ou melhor, das Deusas.  Eu continuo me perguntando: - Como é possível ser tão divinamente delicioso.  O resultado final é infinitamente superior a moqueca com seres do mar mortos.  Quem sabe, sabe, e os que experimentarem, saberão!

Aqui eu servi a moqueca com quinoa e couve refogada com alho e vinho branco.  As opções são ilimitadas, e certamente que arroz e farinha são sempre opções óbvias.

A quinoa prepara-se igual ao arroz.  Uma porção de quinoa para duas de água.  Pode-se refogar igual ao arroz também.  Use a imaginação.


Ingredientes da moqueca:

3 cebolas médias, cortadas em rodelas
1 pimentão vermelho, cortado em rodelas
1 pimentão verde, cortado em rodelas
1 pimentão amarelo, cortado em rodelas
2 pimentas malagueta, cortadas bem miudinhas
5 tomates médios cortados em rodelas
1 kg de banana-da-terra
1 colher (sobremesa) de gengibre, triturado
2 limões
2 dentes de alho, amassados
1 colher (cafezinho) de pimenta do reino moída
1 maço de coentro fresco,  bem picadinho
1 maço de cebolinha verde, picadinha
400 ml de leite de coco
Azeite de Oliva
Sal

Preparo

Corte as bananas na longitudinal e ao meio, formando pedaços de mais ou menos 10 cm, esprema limão, adicione o alho, pimenta do reino, sal a goste deixe marinar por 1 hora.

Em uma panela (de barro) monte uma camada com cebola, tomates, pimentões, gengibre, pimenta malagueta e bananas.  Repita as camadas até terminarem os ingredientes.  Por fim adicione o "molho" onde a banana marinou.  Coloque a panela em fogo médio, e cozinhe por 2 minutos.  Coloque o leite de coco e cozinhe por mais 20 minutos em fogo baixo, coberto com uma tampa semi-aberta, assim mantendo a integridade dos ingredientes.

Coloque o coentro e a cebolinha verde na panela.  Cubra e deixe "descançar" por 5 minutos.

Se após cozinhar por 20 minutos ainda houver muito líquido na panela, retire a tampa e cozinhe por mais 10 minutos para deixar um pouco do líquido evaporar.  Se o oposto ocorrer, e houver pouco líquido durante o cozimento, adicione um pouco de água ou mais leite de coco durante o cozimento.

Essa é uma refeição que ficará marcada.  Bom apetite! (mesmo!!!)

Nota: Embora eu adore dendê, eu não usei porque achei que o sabor forte fosse dominar demais os outros ingredientes que são tão delicados... Mas fica a critério de cada chef.

Quinoa com Abobrinha, Tofu e Tomate



Quinoa é um dos alimentos mais completos que existem. Contém todos os amino acidos essenciais e é riquissimo em proteinas.  Os aminoácidos essenciais são aqueles que nosso corpo não produz e por isso devem vir da alimentação.  Original da região andina na America do Sul e cultivado a mais de 8.000 anos. Considerado pelos Incas como "chisaya mama" ou "mãe de todos os grãos".

A quinoa é um alimento de alto valor nutricional.  Além de conter todos os aminoácidos essenciais necessários para a manutenção da boa saúde, ainda é rico em magnésio, potássio, zinco e manganês.

Ingredientes:

Serve 2 pessoas


Ingredientes
1 xícara de quinoa
1 abobrinha, cortada “de comprido”, em tiras de 8 a 10 cm (ver a foto)
1 bloco de 250 g de tofu “firme”, sem água e cortado em tiras igual à abobrinha
3 tomates médios, picados em pedaços não muito miúdos
4 dentes de alho, picados bem miudinhos
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de molho shoyu
1 colher (sopa) de sementes de gergelim pretas – se não encontrar podem-se usar as brancas
Sal marinho a gosto

Modo de preparo

Tofu
Dependendo da marca e de onde for comprado ou feito, o tofu pode não ter gosto algum, e muitas vezes até mesmo um gosto um pouco amargo.  Aqui onde eu moro, encontro tofu de ótima qualidade e saboroso.  Não coloquei na lista de ingredientes, mas, se você quiser, coloque o tofu já cortado em tiras de molho em uma travessa com uma vinha d’alho e um pouquinho de molho shoyu por 30 minutos.  O tofu ficará bem saboroso. Escorra bem antes de cozinhar.

Quinoa
Lave muito bem a quinoa para remover a resina natural e depois escorra bem.  O modo de preparo é muito parecido com o do arroz e, depois de cozida, dobra em volume.
Nesta receita, preparei apenas com água e sal para não “competir” com o sabor dos demais alimentos, mas, se você quiser, pode fazer um refogadinho de cebola ou alho.  Depois de preparada, a quinoa dura até 3 dias na geladeira.
Coloque a quinoa, 2 xícaras de água e sal a gosto em uma panela de tamanho médio coberta, e leve ao fogo alto até ferver. Quando ferver, baixe bem o fogo e cozinhe lentamente até a quinoa absorver toda a água (15-20 minutos).  Cuide para não deixar grudar no fundo da panela. Com uma colher de pau, delicadamente mexa a quinoa depois de pronta, mas ainda quente, para soltá-la bem. Se achar necessário, coloque um fio de azeite de oliva e mexa mais um pouco.  Tem que mexer com cuidado, senão a quinoa vai virar um purê.
Veja bem, cozinhar não é uma ciência exata e é preciso “sentir” o alimento que irá nutrir o nosso corpo.

Tomate
Coloque em uma frigideira média 2 colheres de azeite de oliva, 2 dentes de alho picadinhos e leve ao fogo médio até o alho ficar transparente.  Acrescente os tomates, sal a gosto e cozinhe em fogo baixo até que os tomates desmanchem um pouco.  Se for necessário acrescente um pouquinho de água ou vinho branco durante o cozimento.  Quando estiver pronto, tire do fogo e deixe coberto na frigideira.
Se você estiver com pouco tempo, pode substituir o tomate fresco pelo seu molho de tomate favorito.

Abobrinha e tofu
Coloque o tofu em uma frigideira média e leve ao fogo médio. Se o tofu tiver ficado de molho na vinha d’alho, escorra bem antes de cozinhar.  Deixe o tofu dourar bem por todos os lados. Cuide para que não grude no fundo. Acrescente 2 colheres de azeite e 2 dentes de alho picadinhos. Cozinhe até o alho ficar transparente.  Acrescente a abobrinha e misture bem. Continue cozinhando até a abobrinha amolecer um pouco, mas sem desmanchar.  Esse processo é feito com muito pouco líquido na frigideira.
Retire apenas a abobrinha da frigideira e continue cozinhando o tofu. Acrescente o molho shoyu e cozinhe por mais 2 minutos, sem deixar o shoyu evaporar por completo. 
O shoyu deve evaporar apenas um pouco para concentrar os sabores.

Como montar
Sirva em pratos individuais. Coloque a quinoa aquecida bem no centro do prato.  Em cima da quinoa, espalhe o molho de tomate também aquecido.  Em cima do molho de tomate coloque o zucchini e o tofu. Decore com as sementes de gergelim. 
E, para dar um toque final, coloque um fio de azeite de oliva por cima. 
Além de nutritivo, esse prato é muito decorativo. O modo de preparo pode parecer complicado, mas, se você colocar o tofu de molho meia hora antes de entrar na cozinha, na hora de cozinhar, dá para preparar tudo enquanto a quinoa cozinha (20 minutos).  Depois é só servir.
Bom apetite!


sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Mini Pizzettes de Polenta



 Esses mini pizzettes são ideais para festinhas.  Também são excelentes como aperitivos quando temos convidados.  As possibilidades de decoração são ilimitadas.  Use a criatividade!  E a polenta é super fácil de preparar (e econômica).  Ideais quando servidos com um bom vinho.

Para decorar e servir esse prato, eu coloquei molho de tomate caseiro em todos os pizzettes.  Metade dos pizzetes eu acrescentei palmito e rodelas de azeitona verde em cima do molho de tomate, e a outra metade eu coloquei pepino em rodelas e azeitonas pretas com um pouquinho de requeijão vegano.  Nesse caso, eu estava esperando convidados, e resolvi servir os pizzettes frios, como aperitivos, enquanto eu finalizava a janta.  O resultado foi uma noite divina!

Modo de preparo dos pizzettes de polenta:

1 porção de farinha de milho para 3 de água (aqui eu usei 1 xícara de farinha e 3 de água)
1 colher (cafezinho) de sal marinho
1 colher (cafezinho) de alho em pó
1 colher (cafézinho) de cebola em pó
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher (sopa) de creme vegetal (margarina)
1 colher (sopa) de queijo vegano, ralado

Em uma panela de tamanho médio ferver a água com o sal, o alho, cebola e o azeite.  Quando a água ferver, baixar o fogo para médio e aos poucos acrescentar a farinha de milho.  Bem devagar, e ao mesmo tempo mexendo o tempo todo com uma colher de pau.  Acrescentar toda a farinha e ao mesmo tempo seguir mexendo até a farinha começar a soltar dos lados e do fundo da panela.


Desligar o fogo.  Adicionar a margarina e o queijo e misturar bem, mas sem deixar a polenta esfriar.

Transferir a polenta para um pirex.   Com a ajuda da colher de pau, cobrir o fundo do pirex com a polenta e deixar esfriar completamente.  Vai ficar a seu critério a espessura desejada.  Caso seja muita polenta para 1 pirex, você pode dividir a polenta entre 2 pirex.  Depois de completamente frio, corte as rodelinhas de polenta (eu usei a tampinha de plástico de um vidrinho de tempero para fazer os discos de polentas bem redondinhos).  Untar uma forma de forno e levar os disquinhos de polenta ao forno e dourar por 15 minutos de cada lado ou até a polenta ficar bem douradinha.  Quando dourados, os pizzettes estrão prontos.

Para servir, decore os pizzettes à gosto.  As possibilidades são ilimitadas.

Bom apetite!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Pizzettes de Polenta



Pizzette de Polenta com Molho de Berinjela

Pizzette de Polenta com Molho de Brócolis

Esses pizzettes de polenta são super versáteis.  Fáceis de preparar e fazem parte daquele tipo de receitas que aquecem a alma.  Tornam-se o centro das atrações em qualquer situação.  É também uma receita preferida entre as crianças.

Outra vantagem é que não pesam no bolso, e pode-se servir com qualquer tipo de molho.  Basta usar a criatividade.

Aqui um dos pizzettes foi servido com molho de berinjela refogada, molho de tomate caseiro e  um poquinho de queijo ralado vegano por cima.  O outro pizzette foi servido com molho de brócolis ao molho branco e também com molho de tomate caseiro e um pouco de queijo ralado vegano.

Modo de preparo da polenta:

A quantidade que eu usei para essa receita proporcionou 4 pizzettes bem espessas.  Se ei tivesse esparramado mais a polenta na travessa refratária, certamente daria para fazer 8 pizzettes mais finos.

1 porção de farinha de milho para 3 de água (aqui eu usei 1 xícara de farinha e 3 de água)
1 colher (cafezinho) de sal marinho
1 colher (cafezinho) de alho em pó
1 colher (cafézinho) de cebola em pó
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher (sopa) de creme vegetal (margarina)
1 colher (sopa) de queijo vegano, ralado

Em uma panela de tamanho médio ferver a água com o sal, o alho, cebola e o azeite.  Quando a água ferver, baixar o fogo para médio e aos poucos acrescentar a farinha de milho.  Bem devagar, e ao mesmo tempo mexendo o tempo todo com uma colher de pau.  Acrescentar toda a farinha e ao mesmo tempo seguir mexendo até a farinha começar a soltar dos lados e do fundo da panela.


Desligar o fogo.  Adicionar a margarina e o queijo e misturar bem, mas sem deixar a polenta esfriar.

Transferir a polenta para um pirex.   Com a ajuda da colher de pau, cobrir o fundo do pirex com a polenta e deixar esfriar completamente.  Vai ficar a seu critério a espessura desejada.  Caso seja muita polenta para 1 pirex, você pode dividir a polenta entre 2 pirex.  Depois de frio, com a ajuda de uma tigela ou a boca de um copo largo cortar a polenta em rodelas.  Levar ao forno e dourar as rodelas de polenta por 15 minutos de cada lado ou até a polenta ficar bem douradinha.


Servir no centro do prato e cobrir com o molho de sua preferência.


Bom apetite!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Falafel com Polenta, Espinafre e Molho de Tomate




Descobertas arqueológicas no Egito Antigo revelaram muito além que os faraós do passado.  Pinturas e esculturas nas paredes das pirâmides também mostram os segredos culinários de chefs de um passado distante.  A tecnica de transformar grãos em pratos distintos já era explorada naquela época.  Uma tradição milenar cultivada ainda hoje.

Serve 4

Falafel

1 xícara de grão de bico, cozido, lavado e escorrido
½ cebola pequena, bem picadinha
1 dente de alho, expremido
1 colher (sobremesa) de cominho moído
1 colher (sobremesa) de fermento royal
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 colher (sobremesa) de sal marinho
Pimenta do reino a gosto
3 colheres (sopa) de salsinha, bem picada
3 colheres (sopa) de azeite de oliva

Adicionar todos os ingredientes em um processador de alimentos (com a lâmina em S), acrescentar apenas1 colher do azeite.  Processar os ingredientes até obter uma mistura homogênea.  Se a mistura estiver muito seca, acrescentar um pouquinho mais de azeite.  Transferir para uma tigela e refrigerar por 3 horas ou mais.

Refriegerando a mistura irá ajudar na hora de formar os discos de falafel.




Retirar a mistura do refrigerador, e dividir em 4 partes.  Com as mãos, formar os discos de falafel em forma de hambúrguer.




Aquecer o forno a 160 graus.

Untar uma forma de forno com o restante do azeite.  Colocar os discos de falafel na forma, levar ao forno, e assar por 15 minutos em cada lado.

Polenta

2 xícaras de farinha de milho
6 xícaras de água
4 colheres (sopa) de margarina (creme vegetal)
4 colheres de queijo parmezão vegano, ralado
Sal a gosto

Manter o forno acesso a 160 graus.

Em uma panela em fogo médio, ferver a água.

Acrescentar o sal.  Aos poucos acrescentar a farinha de milho.  Bem devagar, e ao mesmo tempo mexendo o tempo todo com uma colher de pau.  Acrescentar toda a farinha e ao mesmo tempo seguir mexendo até a farinha começar a soltar dos lados e do fundo da panela.

Desligar o fogo.  Adicionar a margarina e o queijo e misturar bem, mas sem deixar a polenta esfriar.

Transferir a polenta para um pirex.   Com a ajuda da colher de pau, cobrir o fundo do pirex com a polenta e levar ao forno por 15 minutos.

Retirar do forno, e com a ajuda de um copo de boca larga, cortar a polenta em rodelas do mesmo tamanho do falafel.

Espinafre

8 xícaras de espinafre, bem lavado, escorrido e cortado em tirinhas
2 dentes de alho, bem picadinhos
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal a gosto

Colocar o azeite e o alho em uma frigideira em fogo médio.  Deixar o alho dourar.  Acrescentar o espinafre e o sal e misturar bem.  Baixar o fogo e cozinhar até o espinafre começar a soltar água e amolecer um pouco.

Molho de tomate

4 tomates grandes, cortados bem miúdos
2 dentes de alho, bem picadinhos
4 folhas de manjericão, bem picadinhas
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal a gosto

Colocar o azeite e o alho em uma frigideira em fogo médio.  Deixar o alho dourar.  Acrescentar os tomates, o manjericão e o sal.  Misturar bem e baixar o fogo.  Cozinhar até o tomate se desmanchar.  Se durante o cozimento o molho secar muito acrescentar um pouquinho de água.

Como montar o prato

No centro do prato, colocar primeiro uma rodela de falafel.  Cobrir a rodela com molho de tomate.  Logo após colocar uma rodela de polenta por cima e por fim um punhado de espinafre.

Servir quente.

Bom apetite!

Nota:  Se sobrar um pouco de polenta, cortar em tirinhas, fritar e servir de aperitivo.




quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Lasanha de Berinjela com Zucchini, Funghi e Milho, ao Molho Branco


 

Esse é daqueles pratos que está se tornando uma das minhas marcas registradas.   É tão delicioso e leve ao mesmo tempo.  Já experimentei com vários recheios diferentes também.

2 berinjelas grandes (ou três pequenas), descascadas e cortadas em tiras bem finas ao comprido

4 zucchini (abobrinha) médios, cortados em meia lua

250 gramas de funghi (champinhon), cortados em fatias

2 xícaras de milho, já debulhado

3 dentes de alho, cortados bem miúdos,

1 colher (chá) de pimenta vermelha seca em flocos, opcional

1/4 de xícara de azeite de oliva

2 colheres (chá) de vinagre de vinho tinto

1 xícara de creme de leite vegano (creme de soja)

2 xícaras de Teese (queijo vegano)

1 pitada de nóz moscada

Sal a gosto


Modo de preparo:

Em uma grelha de fogão (ou churrasqueira) grelhar as fatias de berinjela.  Outra opção é espalhar as fatias de berinjela em uma forma untada e assá-las no forno até murcharem um pouco, mas sem queimar as beiradas.  Deixar esfriar.

Em uma panela grande suficiente para acomodar todos os outros ingredientes, colocar o azeite, alho e a pimenta.  Levar ao fogo médio até o alho começar dourar e ficar translúcido.  Acrescentar o zucchini e cozinhar por 3 minutos, mechendo sempre com uma colher de pau.  Acrescentar o funghi e misturar bem.  Baixar o fogo.  Acrescentar o vinagre.  O zucchini deverá soltar água aos poucos, mas caso a panela comece secar no fundo, acrescentar água quente aos poucos, sem "alagar". 

Cozinhar em fogo baixo até o zucchini começar a desmanchar e criar uma mistura bem homogênea.  Sempre que nescessário, acrescentar água aos poucos para não secar. (Somente se nescessário).

Acrescentar o milho, creme de leite, nóz moscada e sal.  Misturar bem e cozinhar por mais 5 minutos.    A mistura deve ser bem homogênea.  Retirar do fogo.

Como montar a lasanha:

Colocar um pouco do molho de zucchini no fundo de um pirex.  Cobrir com tiras de berinjela.  Cobrir a camada de berinjela com o molho de zucchini e queijo vegano.  Repetir esse processo até a última camada.  Na última camada, cobrir com bastante queijo.

Levar ao forno pré-aquecido (160°), descoberto.  Deixar no forno apenas o tempo suficiente par o "queijo" derreter e dourar um pouco.

Bom apetite!  Essa lasanha é muito leve e deliciosa.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Mousse de Chocolate c/ Coco

Uma sobremesa do bem, sem nenhum produto animal, e todos os ingredientes são crús. Essa receita é inteiramente crudívera. Todos os ingredientes são do mundo vegetal. É uma receita leve, nutritiva, fácil de fazer, e acima de tudo deliciosa... É só alegria... Recomendo mesmo esta receita.

Serve 4

2 abacates médios
2 bananas
1/4 xícara cacau crú em pó
1 colher (sopa) coco ralado

Colocar abacate, banana, e cacau em pó em um processador de alimentos e processar até obter uma mistura homogenea. Deixar na geladeira 2 horas antes de servir.

Depois de servido, adicionar o coco ralado por cima.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Salada de Pepino c/ Sementes de Gergelim Preta e Gengibre

Uma salada refrescante p/ os meses mais quentes. O gengibre adiciona um sabor picante, e a mistura com shoyu me traz memórias do leste.

2 porções

1 pepino grande, cortado em tiras bem finas
1 colher de sopa de vinagre de maçã
1 colher de sobremesa de shoyu (molho de soja)
1 colher de sobremesa de mel de agave (pode-se usar mel de abelhas, mas não será mais vegano)
1 colher de sobremesa de gengibre, ralado
1 colher de sobremesa de gengibre, cortado em tiras bem finas
1/4 colher de sobremesa de pimentinha vermelha em flocos
1 colher de sobremesa de sementes de gergelim preta
1/2 colher de sobremesa de sal marinho

Colocar as rodelas de pepino em camadas em um escorredor de massas, cobrindo cada camada com sal. Deixar a água escorrer pelo menos 10 minutos.

Em uma tigela separada misturar vinagre, shoyu, agave, gengibre ralado e pimenta em flocos.

Depois de 10 minutos expremer as rodelas de pepino gentimente com as mãos p/ retirar o excesso de água.

Misturar as rodelas de pepino com a mistura do vinagre, acrescentar as sementes de gergelim e o gengibre cortado em tiras.

Colocar na geladeira antes de servir.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Torta de Coco - super vegana

Aqui estou eu mais uma vez me aventurando no departamento de sobremesas. Até que estou acertando. Essa torta ficou um show. Minha afinidade com coco vem desde muito cedo na vida. Eu me lembro que ainda criança li uma vez que a água de coco tem as mesmas propriedades do nosso sangue, e que muitas vezes em campos de guerra foi usada como soro. Desde então o coco tornou-se um dos meus alimentos favoritos. Essa torta é saudável, fácil de fazer e espero que vocês gostem tanto quanto eu.

10 fatias

Massa (crosta):

1 xícara de farinha de trigo branca
1 colher (sopa) the açúcar
1 colher (cafezinho) de sal
1/3 xícara the margarina
¼ xícara de água fria

Recheio:

200 gramas de tofu extra firme
1 1/3 xícara de leite de coco
1 xícara de açúcar
¼ xícara de margarina
2 colheres (sopa) de farinha de trigo branca
1 colher (sobremesa) de extrato de amêndoas (se preferir, pode usar extrato de vanila)
1 ½ xícara de coco ralado, sem ser adocicado

¼ xícara de coco ralado, sem ser adocicado, para colocar por cima da torta.

Em uma tigela média, misturar a farinha de trigo, o açúcar e o sal. Adicionar a margarina e trabalhar com um garfo para misturar bem. Começar a adicionar a água aos poucos. Trabalhar com as mãos para criar uma mistura bem homogênea. Caso a massa fique muito mole, colocar um pouco mais de farinha para dar liga novamente. Formar uma bola, cobrir e refrigerar por 30 minutos.

Retirar a massa da geladeira e abrir em formato de disco numa superfície pulverizada com farinha de trigo. Eu usei uma garrafa de vinho vazia para abrir a massa. Se a massa ficar grudenda ao abrir o disco, pulverizar com mais farinha. Abrir um disco de mais ou menos 27 cm de diâmetro. Dobrar o disco pela metade, e depois pela metade novamente para ficar mais fácil de colocar no pirex. Abrir a massa em um pirex de mais ou menos 23 cm de diâmetro. Aparar as bordas e deixar repousar.

Aquecer o forno a 170C.

Colocar o tofu em um liquidificador ou processador de alimentos, e processar até virar um purê. Adicionar o leite de coco e o açúcar e processar mais um pouco. Derreter a margarina. Adicionar a margarina, a farinha e o extrato de amêndoas ao tofu e processar. Adicionar o coco ralado, porém não bater mais e sim misturar com uma colher. Colocar a mistura do tofu dentro do pirex com a massa da crosta.

Levar ao forno e assar por mais ou menos 45 minutos, até que a crosta comece a dourar nas beiradas e o recheio crescer um pouco. Retirar do forno. O centro da torta ainda estará meio mole, mas irá endurecer a medida que a torta comece a esfriar. Espalhar o restante do coco ralado por cima da torta e deixar esfriar por completo. Colocar no refrigerador por pelo menos 2 horas antes de servir. Eu gosto mais ainda dessa torta no dia seguinte.

Nota: Essa receita é vencedora. Foi inspirada em uma das minhas escritoras favoritas: Hannah Kominsky. O livro dela, My Sweet Vegan, é um dos meus favoritos também. As receitas são incríveis, as fotografias maravilhosas e a forma como ela escreve é inspiradora.